• As cinco forças que impulsionam a pré-campanha

    Pré-campanha só tem sentido quando começa bem antes.

    Esta é uma fase do processo eleitoral que ganhou importância com as últimas mudanças na legislação eleitoral.

    Para compensar o menor tempo de campanha (45 dias), o pré-candidato precisa iniciar a pré-campanha de seis a sete meses antes da eleição.

    Para vereador ou prefeito, o esforço é semelhante alterando-se a intensidade desse trabalho.

    Meta clara e bem definida

    Antes de iniciar o processo, será preciso ter bem claro o seu objetivo. Vereador ou prefeito? Recomendo sempre que o pré-candidato escreva cinco linhas sobre o motivo que o levou a se candidatar a esse cargo.

    Caso não esteja claro, é possível ajudá-lo com sessões de Coaching.

    Redigido o texto, este passará a ser o mantra diário do pré-candidato. Recomenda-se que, ao levantar, leia o texto. Se tiver alguma dúvida, releia-o. Se tiver alguma crise de campanha, busque no texto inspiração para a solução.

    Se o objetivo não estiver claro para o pré-candidato, ele não conseguirá conquistar nenhum apoio para a sua eleição.

    Mapear os apoios

    A meta somente estará clara e objetiva se o pré-candidato fizer o mapeamento de sua situação e dos oponentes. Isso poderá ser realizado com ajuda de pesquisas quantitativa qualitativa, levantamento dos mapas do TRE da última eleição municipal na sua cidade e as incansáveis conversas com líderes de bairros.

    Conhecer pontos fortes e fracos

    Todos os líderes conhecem seus pontos de alavanca e de desafio. No Coaching, usam-se várias ferramentas para ajudar a definir esse quadro, como a planilha SWOT pessoal.

    Trabalhe os pontos fortes. Concentre-se neles para potencializar suas forças. Se entre os pontos fracos estão algumas faltas de habilidades, veja o que você pode fazer para supri-las. Por exemplo, dificuldade de falar em público, ou falta de habilidade para liderar. Estes casos podem ser facilmente trabalhados em sessões de Coaching.

    Montar a estrutura de comunicação

    O que não pode faltar é uma pessoa ao seu lado fazendo o trabalho de comunicação. Ele vai ajudar a agendar entrevistas, planejar o conteúdo da Rede Social (veja abaixo), publicar artigos na imprensa, gravar vídeos para o Facebook, site e YouTube, monitorar o que sai na Internet.Mapear cenário político

    Elaborar Planejamento de Ações

    Ao desencadear a pré-campanha, o pré-candidato tem de saber quais  as principais ações serão realizadas e em que momento. Este planejamento precisa estar esboçado.

    A partir daí, o processo é dinâmico. Novas ações são definidas, outras são atualizadas. Faz-se o acompanhamento com novas pesquisas. E assim o pré-candidato chega em agosto, no início da campanha oficial, com imagem formada e estrutura de apoio consolidada.

    Veja em posts anteriores mais informações sobre a pré-campanha.

     

    http://marketingpoliticointegrado.com.br/

    edsonhigo@marketingpoliticointegrado.com.br