• A vez do marketing político integrado

    Nestes tempos de recursos escassos e mudanças profundas no cenário político, é preciso ter muito cuidado e paciência para caminhar com alguma segurança nos processos que têm como meta as eleições em 2016.

    Isso vale para os que tem pretensão de se candidatar a um cargo de vereador, prefeito e mesmo aqueles que estejam em busca de sua reeleição.

    Vai ser um processo bastante inovador, o que vai exigir criatividade e flexibilidade dos pré-candidatos e das equipes que trabalhem para eles.

    Você já deve ter ouvido falar que agora é a vez do marketing político digital. Os números de internautas no Brasil reforçam ainda mais essa linha de raciocínio. Em 2013, alcançamos o índice de 100 milhões de cidadãos plugados na Internet. Mais da metade de brasileiros já está conectada.No entanto, é preciso ter cautela para não colocar a carroça na frente dos bois. É evidente que a cada eleição todo esse lado on-line ganha mais força. Mas dentro de certos limites.
    O que acontece hoje é que a estratégia eleitoral tem a abrangência do Marketing Político Integrado. Em outras palavras, cada parte tem seu peso, suas características, seu timing para entrar em ação e precisa estar sendo considerada em relação ao planejamento geral, em que existe uma interdependência entre todas elas.

    Entendida essa nova configuração do Marketing Político, vamos ver o que pode ser avaliado e trabalhado a partir de agora. Alguns exemplos apenas.

    1. Comece o quando antes para ganhar tempo.

    Aproveite enquanto é possível se comunicar. Dê entrevistas no rádio, tv, jornais e internet. Publique artigos. Use a força das Mídias Sociais (Facebook, Twitter e You Tube).

    1. É preciso ter uma estratégia definida para saber sobre o que você vai falar. Quais assuntos estão na mente dos moradores da sua cidade? O que é importante? Como você pode tratar alguns temas, se não tem posição ou cargo? Como você, cidadão comum, conquista um lugar para sua voz ser ouvida?
    2. Tenha cuidado. Nas suas entrevistas, nos seus artigos, posts na Mídia Social, em nenhum momento você deve pedir voto e dizer que será candidato. Fale, opine como qualquer cidadão pode fazer.
    3. O período de propaganda política gratuita pode ficar mais curto, segundo os debates no Congresso indicam. Isso beneficia quem já tem recall, que é mais conhecido. Por isso, saia em campo agora.
    4. Para estabelecer uma consistente estratégia de Marketing Político Integrado, será preciso definir o cenário político, com ajuda de boa análise e pesquisas (qualitativa e quantitativa).
    5. Considere a ajuda de uma consultoria de Marketing Político Integrado. Pode ficar bem mais acessível do que você imagina.

2 Comments

  1. André Fuly says: 11 de agosto de 2015 em 21:07Responder

    Muito bom, vou usar como texto de cabeceira.

  2. leonardo says: 19 de julho de 2016 em 14:05Responder

    Como funciona a contratação de marketing integrado para campanhas em município do interior de Goiás com cerca de 3 mil eleitores?